Editorial TIC's

Locaweb compra Credisfera e Dooca

A Locaweb, especializada em soluções B2B informou que comprou a fintech Credisfera por R$26,6 milhões e também pagou mais R$26,5 milhões pela plataforma Dooca Commerce.

A companhia, que fez IPO há um ano, está usando parte dos recursos captados na ocasião, para avançar em sua estratégia de fusões e aquisições, com as aquisições, a companhia passa a oferecer soluções de crédito.

A Credisfera foi fundada em 2015, por empreendedores com experiência em grandes organizações do setor financeiro, como Itaú, Unicard, Banco Real, Unibanco AIG Seguros, entre outras. A fintech oferece soluções de crédito para PMEs e permitirá que a Locaweb passe a oferecer mais esse serviço para a sua base de clientes de forma integrada.

A Dooca Commerce, fundada em 2015, em Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, tem receita recorrente de R$6,5 milhões, é uma plataforma de lojas virtuais focada em PMEs, que auxilia o lojista a criar, montar e gerenciar sua loja virtual e vender online.

Em 2020, excelente ano para o comércio eletrônico, a Dooca apresentou crescimento superior a 650% em números de clientes e uma receita anual recorrente de R$5 milhões, advindo integralmente da receita de subscrição para uso da plataforma. A empresa aumentou o faturamento quase sete vezes.

O objetivo da aquisição é oferecer “uma solução integrada”, unindo a capacidade tecnológica e inteligência de crédito da Credisfera à base de clientes da Locaweb.

Desde fevereiro de 2020, quando teve o IPO, considerado um dos mais bem sucedidos do ano, a Locaweb levantou R$1 bilhão. A partir daí, a empresa veio fazendo aquisições e a mais recente foi em janeiro, quando comprou a ConnectPlug, plataforma SaaS, criada em 2015 em Curitiba, que reúne soluções de PDV, ERP e autoatendimento para restaurantes, comércio e varejo em geral por R$18 milhões.

Em dezembro do ano passado, a plataforma logística Melhor Envio foi adquirida por R$83 milhões e a Ideris, plataforma de integrações de marketplaces, por R$18,3 milhões. Antes dela, vieram a Vindi, por R$180 milhões, a Social Miner, de tecnologia para e-commerces e varejistas, por R$22,2 milhões, e a Etus Social, empresa de solução para gestão de marketing digital, por R$18,95 milhões.

Com mais essas aquisições, a companhia segue consolidada como o mais completo ecossistema de soluções tecnológicas para e-commerces e PMEs.

“Há um ano fizemos o IPO, realizamos seis importantes aquisições e construímos o mais completo ecossistema de soluções de e-commerce para PMEs do Brasil. Estamos animados em anunciar mais duas importantes aquisições, logo após o follow on, fortalecendo a nossa estratégia de M&A”, afirma Fernando Cirne, CEO da Locaweb. “Criamos uma metodologia muito acertada para fazer aquisições e integrá-las, o que foi reconhecido pelo mercado dado o sucesso do nosso follow on”, completa Cirne.

Nas transações, a Locaweb adquire 100% das duas companhias, sendo R$26,6 milhões pela Credisfera e R$26,5 milhões pela Dooca. Os empreendedores ainda poderão ter direito a receber earnouts, que estarão vinculados ao atingimento de metas estipuladas pelo grupo.

Seguindo o modelo de atuação da Companhia em outras aquisições, os sócios fundadores das duas empresas permanecerão nas operações e manterão os times de colaboradores.

A compra segue a linha mais tradicional da Locaweb de reforçar sua oferta voltada para comércio eletrônico, na qual a empresa vem fazendo compras em série nos últimos anos.

O portfólio inclui hoje a solução de pagamentos Yapay, as integrações de marketplace da Ideris, as soluções de logística com o Melhor Envio, as APIs de pagamentos recorrentes da Vindi e soluções de marketing digital com a Social Miner e All In.

Com as duas novas compras, a Locaweb totaliza oito aquisições depois de abrir capital na bolsa em fevereiro de 2020.

A maior delas foi a da Vindi, uma empresa SaaS que processa e faz a gestão de pagamentos recorrentes com clientes como Exame, Empiricus e Resultados Digitais, por R$180 milhões.
Muitas outras compras devem vir pela frente.

Em fevereiro de 2020, a Locaweb revelou que tinha uma lista de compras com 107 empresas e já está em conversas com 36 delas para fechar possíveis fusões e aquisições.

Fundada no final dos anos 90 pelos primos Gilberto Mautner e Claudio Gora, a Locaweb tem 60% da sua receita vinda de hospedagem de sites, mercado no qual é líder no país, com 21,6% de share, bem à frente do segundo player, a Hostgator, com 8% e do UOL, com 6,6%.

A companhia fechou 2019 com um faturamento de R$385,7 milhões, uma alta de 22,5% frente aos resultados do ano anterior. O lucro líquido ajustado foi de R$28,2 milhões, uma alta de 48,4%.

O segmento de e-commerce teve o melhor desempenho, com uma alta de 46,5% no faturamento.

No total, a Locaweb possui mais de 1,5 mil funcionários, quase 400 mil clientes e 19 mil desenvolvedores parceiros.

Fontes: Baguete, G1, Isto é dinheiro, Forbes, Startupi

Sobre o autor

Hilda Campanholi

Graduada em Publicidade e Propaganda, gosta de criar conteúdos relevantes que gerem valor na vida das pessoas.
Estuda e pesquisa assiduamente marketing digital, empreendedorismo e negócios em geral.
Busca compreender os diversos nichos de mercado para poder falar e escrever com propriedade.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.