Comércio Editorial

Magazine Luiza ganha uma Via Varejo na Bolsa

Em disparada na B3, as ações do Magazine Luiza tem agradado os investidores e analistas acreditam que os papéis podem se valorizar ainda mais

Quem achava que as ações da rede de varejo Magazine Luiza estavam caras foi surpreendido nesta semana. Depois de divulgar resultados bem melhores que o esperado no segundo trimestre (e o esperado já era bom) — incluindo um lucro 95% maior –, a empresa viu suas ações valorizarem novamente. No dia seguinte ao anúncio do balanço, os papéis subir mais de 7%.

No ano, a alta chega a 75%. O valor de mercado saiu de 15 bilhões de reais, em janeiro, para 26 bilhões de reais hoje, segundo dados divulgados pela Economatica. O ganho, de 11 bilhões de reais, é superior ao valor de mercado de uma de suas principais concorrentes, a Via Varejo, que vale menos de 10 bilhões de reais.

E os analistas acham que há mais por vir. Após a divulgação dos resultados,a equipe de analistas do Banco do Brasil afirmou que as projeções em relação à companhia serão revisadas. “Nossas estimativas estavam muito conservadoras mais uma vez. Sendo assim, decidimos colocar nossas projeções em revisão por ora”, escreveram em relatório divulgado.

A corretora Coinvalores informou que revisará o preço-alvo das ações para os próximos meses, e manteve a recomendação de compra dos papéis. O banco BTG Pactual manteve a recomendação de compra das ações do Magazine Luiza e estima preço-alvo para os próximos 12 meses de 142 reais (uma alta de quase 2% em relação à cotação atual). “Hoje, estamos mais confiantes do que nunca no foco e na execução da companhia no longo prazo.”

Depois de registrar um prejuízo de 65 milhões de reais em 2015, o Magazine Luiza vem melhorando seus resultados de forma consistente. No ano passado, o lucro líquido da companhia cresceu 350% ficando em 390 milhões de reais, o maior da história. O Ebitda – que é o lucro antes os impostos- foi de 1 bilhão de reais.

O desempenho das ações acompanhou a recuperação. Os papéis, que chegaram a custar menos de 1 real no fim de 2015 subiram quase 15 000% desde então. Ou seja, quem investiu 1 000 reais nas ações da companhia em dezembro de 2015 e deixou o dinheiro lá tem, agora, 151 000 reais.

Fonte: Exame

Sobre o autor

Wagner Marcelo

Atua profissionalmente como arquiteto de inovação, gera e fomenta ecossistemas empreendedores e tecnológicos, hoje somados são mais de 400 mil pessoas em sua rede.
Tem como missão o desenvolvimento de negócios disruptivos.

Adicionar comentário

Clique aqui para comentar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.